AO VIVO Radar InfoMoney: Por que o mercado "gostou" do aumento na conta de luz? Assista ao programa desta terça

Radar InfoMoney: Por que o mercado "gostou" do aumento na conta de luz? Assista ao programa desta terça

Membros do Federal Reserve montam oposição à Agência proposta por Obama

Órgão que ajudará a fiscalizar sistema financeiro reduzirá poder do Fed, apontam críticos; medida depende do aval do Congresso

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Respondendo às mudanças anunciadas por Barack Obama na última quarta-feira (17), alguns dos membros do Federal Reserve se mostraram desfavoráveis a parte das medidas propostas pelo presidente norte-americano.

Entre os pontos mais criticados pelo colegiado, a nova Agência de Proteção Financeira ocupou lugar central nos ataques, por diminuir a autoridade regulatória do Fed ante aos consumidores.

Se aprovado pelo Congresso, o órgão proposto por Obama deverá suprimir o poder do Fed de legislar estipulando as regras válidas para regular a concessão de empréstimos, hipotecas e cartões de crédito.

Críticas da oposição

Aprenda a investir na bolsa

Na visão dos contrários às mudanças de Obama, caso a investida do presidente dê certo, o próximo passo que a administração dará será propor mudanças na estrutura do Federal Reserve, podendo sugerir uma “revisão” na organização do Banco Central.

Na tarde passada, a equipe econômica do governo anunciou a proposta de uma reforma regulatória agressiva no sistema financeiro norte-americano, apontada por muitos como a mais abrangente desde a crise de 1929.

Em linhas gerais, o objetivo da medida é ampliar o controle sobre o sistema financeiro, além de identificar novas ameaças e riscos nas atividades das instituições. Se passar pelo Congresso, o plano deverá exigir dos grandes bancos, por exemplo, maior volume de capital em caixa para evitar situações de insolvência.