Entrevista

Melhor hora para comprar dólar não chegou: teste dos R$ 3,30 virá (mas não só pelo “efeito Temer”)

Além do novo governo, outros fatores podem empurrar o dólar para um fundo próximo aos R$ 3,30/R$ 3,20 a partir da segunda metade do ano, diz o diretor de câmbio da Wagner Investimentos em entrevista ao InfoMoney

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A queda de 12% do dólar acumulada neste ano não assusta projeções ainda mais baixas: há motivos para esperar mais desvalorização da moeda – e não apenas pelo “efeito Temer”.

Além da entrada de nova equipe econômica no novo governo, que deve contribuir para melhorar a confiança do investidor na retomada econômica do País, outros fatores podem contribuir para empurrar o dólar para um possível fundo próximo aos R$ 3,30/R$ 3,20 na segunda metade do ano. É o que mostra o diretor de câmbio da Wagner Investimentos, José Faria Júnior, em entrevista ao InfoMoney.

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

Aprenda a investir na bolsa