Análise

MB Associados vê 70% de chances de saída de Dilma: “há uma deterioração incontornável”

Chances de que saída de Dilma ocorra via TSE parecem de maior peso, mas processo de impeachment pode se acelerar, “dado que seria do interesse agora do PMDB que isso acontecesse”, afirma Sergio Vale  <div><span style="font-size: 14.6667px"></span></div>

arrow_forwardMais sobre

(Bloomberg) — “Caminhamos para uma deterioração incontornável da presidente”, diz Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados, em entrevista por e-mail.

  • Isolamento de Dilma “me lembra o Collor em 1992, com o agravante de uma situação econômica ainda pior que alimenta esse isolamento”
  • Chances de que saída de Dilma ocorra via TSE parecem de maior peso, mas processo de impeachment pode se acelerar, “dado que seria do interesse agora do PMDB que isso acontecesse”
    • “Chances hoje aumentaram sobremaneira, especialmente porque a presidente tem conseguido desagradar seu próprio partido”
    • “A própria sensação de paralisia afunda mais a economia, acelerando todo o processo”
    • “Diria, assim, que há 70% de chance que ela caia, ou que apareça alguma solução que lhe tire poder, não sendo claro ainda timing e modo de se fazer isso” 
  • Mercado ainda não precificou possível saída de Dilma “pois o timing e os meios para isso acontecer não estão claros”
    • “Isso tende a se acelerar com a percepção da inviabilidade da presidente” 
  • Chance de algum passo crível de ajuste fiscal com Dilma como presidente é “zero‘‘
    • ‘‘O ajuste foi feito pela metade, não se cortou tudo que poderia se cortar, especialmente no PAC e no Minha Casa Minha Vida”
    • “A presidente não tem força para conseguir aprovar mais nada no Congresso”
  • Cenário em que Dilma permaneça no governo “vai levar a uma queda de PIB de quase 5% este ano‘‘; PIB 2017 -1%, com viés de baixa
    • ‘‘Caso ela saia, a recuperação já se daria em 2017, com expansão de 0,6%”
    • Até ficar clara a solução política, tendência é de depreciação cambial caminhar mais um pouco, talvez para R$ 4,3
  • NOTA: Advogado e PT dizem não haver possibilidade legal de cassação

Por Marisa Castellani

Esta matéria foi publicada em tempo real para assinantes do serviço Bloomberg Professional.

 

PUBLICIDADE