Explicações

Mas já? Novo ministro de Minas e Energia pode ter que explicar apagão, à pedido do DEM

Em nota, o DEM afirma que pedirá explicações para a crise energética e o aumento de tarifa no País

arrow_forwardMais sobre

O DEM anunciou nesta tarde que vai pedir, nos primeiros dias de fevereiro, quando o Congresso volta do recesso parlamentar, a convocação do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga. O objetivo, diz o partido em nota, é pedir que “o ministro esclareça o apagão em oito Estados e Distrito Federal ocorrido hoje.

Os requerimentos devem ser apresentados pelo líder do partido na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho (PE), e pelo senador eleito Ronaldo Caiado (GO). Os parlamentares devem incluir convites para que o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, e ao diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Hermes Chipp, também compareçam ao Parlamento.

Em nota, o DEM afirma que pedirá explicações para a crise energética e o aumento de tarifa no País. “Precisamos cobrar providências imediatas para reparar os efeitos que a desestruturação, o desmonte e aparelhamento político no setor elétrico têm produzido. Com apenas 19 dias do segundo governo Dilma já sofremos o primeiro apagão. Precisamos de explicações mais claras do que apenas alegar razões operacionais como fez o ONS”, defende Mendonça em nota.

PUBLICIDADE

Caiado considera que o apagão configura algo maior do que um simples corte no sistema. Para ele, a crise no sistema elétrico está relacionada à redução da tarifa de energia em 2013.

“O setor energético não aguentou a barbeiragem de Dilma em 2013, quando a presidente usou a rede de rádio e TV para anunciar um desconto fantasioso. Agora ela tem o dever de vir a público fazer o mesmo e esclarecer a real situação do setor energético. O que aconteceu nesta segunda foi muito mais do que apagão, foi racionamento mesmo”, afirma Caiado na mensagem divulgada pela assessoria de imprensa da bancada do DEM.