A depender da Lava Jato

Mas já? Dilma planeja realizar trocas em equipe ministerial, diz jornal

Segundo a Folha, movimentos podem acontecer dependendo do resultado da Operação Lava Jato; Henrique Eduardo Alves pode ir para o Ministério do Turismo

SÃO PAULO – A presidente Dilma Rousseff acabou de realizar as trocas ministeriais para o segundo mandato, mas isso não quer dizer que todos os ministros permanecerão no cargo por muito tempo.  

A presidente pode fazer mudanças em algumas pastas logo no início do ano, de acordo com reportagem da Folha de S. Paulo e, para isso, aguarda apenas a manifestação da PGR (Procuradoria-Geral da República) sobre os políticos envolvidos no esquema de desvio de recursos da Petrobras (PETR3;PETR4).

Dilma teria avisado ao vice-presidente Michel Temer no fim de 2014, que Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) será ministro caso seu nome não esteja envolvido na Operação Lava Jato. Assim, ela estaria no aguardo de um parecer do Ministério Público sobre a operação para colocá-lo na pasta do Turismo, ocupada hoje por Vinicius Lage.

PUBLICIDADE

A entrada de Alves ao governo poderia acontecer já em fevereiro, quando deixa a presidência da Câmara dos Deputados.

Caso também não seja denunciado por envolvimento no esquema de corrupção, Aguinaldo Ribeiro (PP), que antecedeu Gilberto Occhi no Ministério das Cidades, pode voltar ao governo. O ex-ministro das Cidades no 1° mandato de Dilma, é cogitado para a pasta da Integração Nacional e só não foi nomeado porque, segundo depoimento do ex-diretor de abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, “só dois deputados do PP se salvam” do escândalo de corrupção na estatal, destaca a Folha.