Despedida?

Marta admite conversa com Dilma sobre saída do Ministério da Cultura

Com a derrota de Eduardo Suplicy na eleição deste ano, a ministra alegou que é necessária a representatividade de alguém do PT de São Paulo no Senado.

SÃO PAULO – O estremecimento da relação de Dilma Rousseff e de Marta Suplicy, do PT, parece não ter fim. Após a presidente sinalizar que faria mudanças em alguns ministérios na sua segunda gestão, a ministra da Cultura se antecipou e admitiu que está “conversando” com a presidente para deixar a pasta e reassumir seu posto no Senado.

A ministra, que assumiu a função em setembro de 2012 no lugar de Ana de Hollanda, não confirmou quando seria sua saída do ministério e reforçou que o assunto está sendo conversado.

Além disso, Marta citou que a derrota do senador Eduardo Suplicy (PT) na eleição deste ano para José Serra (PSDB) estaria contribuindo para sua saída da pasta, alegando que é necessária a representatividade de alguém do PT de São Paulo no Senado.

PUBLICIDADE

”Estamos conversando. A situação da representação de São Paulo – e tem o Suplicy que está saindo – tem uma importância. A situação ainda está se desenrolando”, sinalizou. “Fui eleita pelo estado mais populoso do Brasil, passei dois anos fora, eu era vice-presidente do Senado, e acredito que talvez seja necessário estar lá de volta”, completou.