Eleições

Marina Silva ganharia de Dilma por 43,7% a 37,8% no 2º turno, aponta CNT/MDA

Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 24 Unidades Federativas das cinco regiões, entre os dias 21 e 24 de agosto de 2014

SÃO PAULO – A CNT (Confederação Nacional do Transporte) divulgou nesta manhã a pesquisa MDA para a corrida eleitoral em sua sede, em Brasília. E ela mostrou que Marina Silva (PSB) ganharia de Dilma Rousseff (PT) por 43,7% a 37,8% no 2º turno, apontou a pesquisa. 

No primeiro turno, em pesquisa estimulada, Dilma Rousseff teria 34,2%, a frente de Marina Silva, com 28,2% e de Aécio Neves (PSDB), com 16% dos votos. Em uma simulação de segundo turno com Aécio Neves, a petista teria 43% das intenções de voto, ante 33,3% do tucano. 

Dentre os três candidatos mais bem posicionados, Marina aparece com a menor rejeição, de 29,3%, enquanto Aécio tem 40,4%. Dilma apresenta a maior rejeição, de 45,5%. 

PUBLICIDADE

Conforme aponta a CNT, a comoção em torno da morte do presidenciável Eduardo Campos tem fortalecido a candidatura de Marina, até então vice na chapa do ex-governador do Estado de Pernambuco. Para 78,2% dos entrevistados, o falecimento dele poderá influenciar na decisão de voto. Além disso, grande parte, 64,9%, afirmou que os votos que seriam destinados a Campos irão para Marina. 

Na pesquisa de intenção espontânea de voto para presidente, Dilma continua em primeiro lugar, com 26,4%. Em segundo, está Marina Silva, com 18,6%, e, em seguida, Aécio, com 11,3%. Em pesquisa anterior, divulgada na semana passada pela CNT/MDA, realizada antes da morte de Eduardo Campos, este ocupava o terceiro lugar, com apenas 3,5% dos votos. Aécio Neves figurava em segundo, com 12,6%. Na  intenção estimulada de voto para primeiro turno ainda com Campos, Dilma tinha 36,2% dos votos, Eduardo, apenas 8,2%, contra 22,1% de Aécio. 

Ontem, em nota divulgada pela própria confederação, a CNT destacou que a pesquisa mostraria crescimento da candidata Marina Silva (PSB) e queda dos candidatos Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). 

Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 24 Unidades Federativas das cinco regiões, entre os dias 21 e 24 de agosto de 2014. A MDA fez a pesquisa com o nome de Marina Silva entre as opções de voto um dia depois da oficialização da candidatura da ex-senadora à presidência pelo PSB.

Interesse na eleição aumenta; indecisos diminuem
A pesquisa mostrou que o número de eleitores que não sabem em quem votar ou não responderam a pesquisa diminuiu, mas ainda é alto, de 32,9% ante 38% do levantamento anterior. Sobre candidatos com mais chances de receber o voto de entrevistados indecisos, Marina Silva angariou 28,8% das intenções, seguida de Dilma Rousseff, com 22,%, e Aécio Neves, com 20,7%. Além disso, 26% dos entrevistados disseram que a sua intenção de voto ainda pode mudar. 

Sobre o grau de interesse na eleição para presidente da República deste ano, os dados apontam leve elevação em relação à rodada anterior. Hoje, 20,7% dos entrevistados têm muito interesse na eleição, 28,5% têm interesse médio e 28,9% têm pouco interesse. Na pesquisa anterior, a maioria, 30,9%, disse ter pouco interesse no pleito de outubro. 

Em relação à forma de atuação do próximo presidente do Brasil, 35,2% querem que ele mude totalmente a forma atual de governar, e 34,7% desejam que ele altere a maioria das ações, sendo que apenas 5,6% querem a manutenção da forma atual de governar, e 23,5% afirmaram que a maioria das ações deveria continuar. Além disso, a grande maioria, de 77,6%, disse não estar satisfeito com o modo de se fazer política no Brasil.