Candidata a vice

Marina Silva “empobreceu” R$ 14 mil desde 2010; bens somam R$ 135 mil

Candidata a vice-presidência na chapa de Eduardo Campos entregou documentos ao TSE ontem; bens declarados de Campos não tiveram grande variação

SÃO PAULO – Conforme destacado pelo jornal Folha de S. Paulo, a ex-senadora Marina Silva apresentou à Justiça eleitoral a declaração de bens no valor total de R$ 135 mil, “empobrecendo” R$ 14 mil em relação a 2010, quando ficou em terceiro lugar na disputa à Presidência da República, com vinte milhões de votos. 

Marina afirma possuir uma casa e seis lotes em Rio Branco (AC), no valor total de R$ 102 mil. Seus outros dois bens declarados são a participação na firma individual “M O M da S.V. de Lima”, de R$ 5 mil e saldo bancário de R$ 28 mil. O saldo bancário declarado nas últimas eleições era maior, de R$ 47 mil.

Os bens declarados de Eduardo Campos somam R$ 547 mil, possuindo uma conta bancária de cerca de cerca de R$ 34,7 mil. Não houve uma variação tão grande frente aos últimos dois anos.  

PUBLICIDADE

Possivelmente, o patrimônio real de ambos é maior. Embora não sejam obrigados a isso, a maioria dos políticos segue a regra da Receita Federal de declarar o valor original de compra dos bens imóveis, mesmo que tenha havido valorização no decorrer dos anos.

Porém, possivelmente, o patrimônio de ambos é maior, destaca a Folha, já que os políticos seguem a regra da Receita de declarar o valor original de compra dos bens imóveis, mesmo caso tenha havido valorização ao longo do tempo. Os candidatos à presidência Eduardo Jorge (PV), , Pastor Everaldo (PSC), José Maria Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Luciana Genro (PSOL) e Mauro Luís Iasi (PCB) também declararam os seus bens.