Política

Marina chora ao falar de Lula, que reage: “não precisa contar inverdades a meu respeito”

Em entrevista à Folha, Marina se emocionou ao falar das críticas do ex-presidente, de quem foi aliada por 24 anos; Lula ressaltou: "dona Marina não precisa contar inverdades ao meu respeito para chorar, chore por outras coisas que ela quiser chorar"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após o “desabafo” emocionado que a presidenciável pelo PSB Marina Silva fez ao jornal Folha de S. Paulo sobre Lula, chegando a chorar ao falar das críticas do ex-presidente a ela, o petista reagiu. 

“Não gosto de usar nomes de adversários em palanque. Mas hoje, supreendentemente, vi numa manchete que Marina chorou falando sobre o Lula. A dona Marina não precisa contar inverdades ao meu respeito para chorar, chore por outras coisas que ela quiser chorar. Eu tenho um a formação que não perco amizades por conta de divergências políticas”, afirmou durante discurso em São Paulo, em Sapopemba. 

“Nunca falei mal da dona Marina e vou morrer sem falar mal dela. Ela é quem tem que se explicar, porquê ela nasceu, cresceu e ganhou todos os cargos no PT e falou mal do PT. Um verdadeiro líder não muda de partido a toda hora, não muda de opinião. Ele evolui, assim como a Dilma evoluiu”, afirmou.

Aprenda a investir na bolsa

Em entrevista à Folha, Marina se emocionou ao falar das críticas do ex-presidente, de quem foi aliada por 24 anos. “‘Não posso controlar o que Lula pode fazer contra mim, mas posso controlar que não quero fazer nada contra ele”. “Quero fazer coisas em favor do que lá trás aprendi, inclusive com ele (Lula), que a gente não deveria se render à mentira, ao preconceito, e que a esperança iria vencer o medo”.

Dilma Rousseff também reagiu ao dizer em Minas Gerais que quem “não quer ser criticado não pode ser presidente”.