AO VIVO Primo Rico propõe desafio de 21 dias com lições sobre dinheiro e investimentos; assista à live desta sexta

Primo Rico propõe desafio de 21 dias com lições sobre dinheiro e investimentos; assista à live desta sexta

Briga antiga

Maria do Rosário chora em depoimento ao STF e chama Bolsonaro de “líder do ódio”

"O pronunciamento deste parlamentar gerou uma onda de ódio imensa que atinge não só a minha pessoa, mas atinge as mulheres", disse a deputada federal

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em depoimento prestado nesta quarta-feira (23) ao STF (Supremo Tribunal Federal), Maria do Rosário afirmou que Jair Bolsonaro é um “líder do ódio” e que sofre até hoje as consequências das ofensas proferidas pelo deputado em 2014, quando disse que não a estupraria porque “ela não merece” ao rebater um discurso feito pela deputada federal no plenário da Câmara.

“Ele tem sido um líder do ódio. Depois da nossa vitória no STJ nós já recebemos cerca de 10 mil ameaças na internet. De estupro, de morte. E o que nós estamos mostrando aqui no STF é que isso acontece a partir do pronunciamento desse parlamentar”, afirmou Maria do Rosário, que, segundo relatos, chorou durante a audiência. Na última terça-feira (15), a Terceira Turma do STJ confirmou a condenação de Bolsonaro a pagar indenização de R$ 10 mil à deputada federal por danos morais.

Na saída da sessão, que durou cerca de uma hora, a deputada federal afirmou que espera que o STF faça justiça no caso que Bolsonaro responde pelo crime de incitação ao estupro: “o pronunciamento deste parlamentar gerou uma onda de ódio imensa que atinge não só a minha pessoa, mas atinge as mulheres. Principalmente as mulheres, mas também gays, lésbicas, negros, negras, indígenas, a toda uma série de pessoas que sofrem por serem atacados pela identidade, pelo que são”.

PUBLICIDADE