AO VIVO Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Mantega promete anúncio de medidas para facilitar crédito ao setor privado

O ministro ainda acrescentou que o superávit primário será cumprido neste ano e negou a ajuda econômica a Portugal

SÃO PAULO – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta sexta-feira (10) que um novo conjunto de medidas para o mercado financeiro será anunciado na próxima quinta-feira (16). De acordo com o ministro, as medidas visam facilitar a oferta de crédito de longo prazo para o setor privado.

Para Mantega, as empresas têm dificuldade na captação de fundos para o longo prazo, desse modo a intenção é facilitar a obtenção de crédito com taxas mais baixas, o que viabiliza também os investimentos. “Vamos mexer em tributação e em linhas (de financiamento), de modo que o setor privado vai ter mais crédito de longo prazo, a um preço mais baixo”, explicou.

Cumprimento da meta
O ministro ainda acrescentou que o País cumprirá a meta de superávit primário para este ano, após algumas declarações, de fontes ligas ao governo federal, que a meta dificilmente seria alcançada. Mantega reafirmou que sempre cumpriu as metas fiscais e que essa tendência será mantida para os próximos anos de sua gestão.

PUBLICIDADE

“Só em 2009, pedimos autorização ao Congresso e diminuímos a meta por causa da crise, porque nós tínhamos que atuar e o mundo inteiro fez isso. E neste ano, nós vamos cumprir a meta e cheia, ou seja, sem abater o PAC que poderíamos abater, que a lei nos permite, mas nós não vamos abater”, reiterou.

Compra de títulos portugueses
Por fim, o ministro ainda negou que o Brasil poderá ajudar Portugal comprando títulos da dívida pública. Na última quinta-feira (9), o ministro das Finanças de Portugal, após conversa com Mantega, teria afirmado, em entrevista à imprensa, a possibilidade da ajuda econômica. 

“Disse que quem é responsável pela aplicação de reservas brasileiras é o Banco Central, com quem ele tem de conversar. E o BC tem critérios para locação de investimentos. E ele só pode aplicar (em títulos) com determinado rating, e eu encaminhei para o BC”, complementou o ministro da Fazenda, ao relatar a reunião que teve com o ministro português.

O ministro acredita que a ameaça de insolvência de alguns países está relacionada à falta de crédito: quando se tem crédito, não há ameaça. Mantega disse também que se comprometeu a ligar para o presidente do BC europeu, para o presidente do FMI (Fundo Monetário Internacional) e para várias autoridades para sugerir que se produzam linhas de crédito para resolver o problema da dívida soberana europeia.

Por fim, ainda afirmou que Portugal está adotando políticas econômicas corretas. “Alguns países, como Portugal, estão fazendo o que é correto, estão cortando despesas, fazendo reformas e se esforçando para ter mais competitividade, mas eles vivem um problema de desconfiança. Esse problema pode ser resolvido em nível de União Europeia”, concluiu.