Processo à vista

Mantega identifica dois homens que o hostilizaram e decide processar “boquirrotos”

Na queixa-crime, o advogado argumenta que “os boquirrotos e detratores precisam e devem receber, de fato, a pedagogia adequada”

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega identificou e decidiu processar os dois homens que o hostilizaram enquanto ele almoçava, no último dia 28 de junho, no restaurante Trio, em São Paulo. 

advogado e ex-presidente nacional da OAB José Roberto Batochio deu entrada na última terça-feira, no Foro Central de São Paulo, com ação de calúnia, difamação e injúria contra o engenheiro José João Armada Locoselli e o empresário Marcelo Maktas Melsohn por terem ofendido o ex-ministro, informa a coluna Radar Online, da Veja

Na queixa-crime, o advogado argumenta que “os boquirrotos e detratores precisam e devem receber, de fato, a pedagogia adequada”.

Aprenda a investir na bolsa

A hostilidade a Mantega foi gravada por um celular e divulgada em vídeo, que viralizou na internet.  Após a agressão, três vídeos passaram a circular na web, com imagens de celular gravando o momento em que ele foi hostilizado. No primeiro e no segundo vídeos, uma das pessoas diz: “Ladrão! Ladrão, sim, senhor! Palhaço, sem-vergonha! Vocês estão acabando com o país! Acabaram com tudo!”.

No terceiro vídeo, um homem e uma mulher hostilizam o ex-ministro: “a gente não vai mais ficar calado!”. E o rapaz diz em seguida: “vergonha! Vergonhoso o que o senhor fez e o seu partido”.

Mantega, nos diversos vídeos, levanta-se da mesa e vai próximo aos agressores, mas não é possível saber se ele fala algo. 

Antes, o ex-ministro havia sido hostilizado no hospital Albert Einstein e na saída do restaurante Aguzzo, em Pinheiros.

Confira os vídeos: 

PUBLICIDADE