Mantega afirma que piora no mercado financeiro não está relacionada à crise política

Para ministro, o chamando "Dossiê Serra" nada tem a ver com a queda da Bolsa de Valores e o avanço do risco-país

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ministro da Fazenda, Guigo Mantega, afirmou na última sexta-feira (22) que a deterioração do mercado financeiro interno não foi gerada pela crise do quadro político brasileiro.

“É óbvio que não tem nada a ver com dossiês, relatórios ou coisa que valha”, afirmou o ministro, que relacionou a queda da Bolsa de Valores de São Paulo e o avanço de 20 pontos do risco-país nas duas últimas sessões, com a desaceleração do crescimento econômico norte-americano.

Além disso, Mantega também citou o golpe de estado na Tailândia e os problemas no Equador e na Hungria para justificar as preocupações dos investidores. Ele ainda ressaltou que “a campanha eleitoral não mexe com o econômico”.

Brasil

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com o ministro que se autodenomina como “guardião da solidez econômica brasileira”, as questões internacionais não irão prejudicar a trajetória dos indicadores brasileiros. Para ele, a taxa básica de juro, atualmente em 14,25% ao ano, “continuará caindo”.

O ministro, que ainda acredita que o cenário econômico nacional se encontra positivo, reafirmou que, mesmo com o pequeno crescimento de 0,5% no segundo trimestre do ano, o PIB (Produto Interno Bruto) crescerá 4% em 2006.