Mantega afirma que Governo retirará mais estímulos à economia, se necessário

Ministro afirma que isso inclui redução do consumo governamental; investimentos e programas sociais serão mantidos

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta segunda-feira (10) que caso a economia brasileira mostre aquecimento acima do esperado, o Governo irá retirar mais estímulos, inclusive com redução do consumo governamental, “para que tenhamos um crescimento equilibrado este ano e nos seguintes”.

A declaração foi feira no seminário Brazil Infrastructure Summit, no Rio de Janeiro, onde o ministro afirmou ainda que não há nenhuma probabilidade de formação de bolha no Brasil.

Investimentos e corte de gastos
Mantega afirmou que os investimentos – através do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) – e os programas sociais serão mantidos. Com relação à redução do consumo do Governo, esta deve ser feita através de cortes em programas de custeio dos ministérios.

Aprenda a investir na bolsa

Ainda sobre os investimentos, Mantega afirmou que estes já voltaram aos níves anteriores à crise e devem crescer entre 18% e 20% em 2010. Já a taxa de investimentos (medida pela formação bruta de capital/produto interno bruto) deve ficar em 18,5%, ante 16,7% registrados no ano passado.

“Se confirmado um crescimento bem mais forte do que esperamos, acima de 6%, podemos reduzir o consumo do Governo e os gastos correntes de ministérios podem ser diminuidos”, afirmou Mantega.