Antes da Copa

“Manifestar pode, mas quem quiser manifestar não pode prejudicar a Copa”, diz Dilma

Presidente garantiu segurança durante o evento no próximo mês e ainda afirmou que estádios e aeroportos estão "encaminhados"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Faltando menos de um mês para o início da Copa do Mundo, a presidente Dilma Rousseff falou nesta terça-feira (13) durante evento em Jati, Ceará, sobre o andamento das obras e sobre possíveis protestos que podem ocorrer durante o evento no próximo mês. Segundo ela, os estádios estão encaminhados, assim como os aeroportos. “Acho que a Copa tem todas as condições de ser um sucesso”, afirmou.

De acordo com Dilma, atos de vandalismo serão duramente reprimidos tanto pelas polícias locais quando pelas Forças Armadas. Segundo a presidente, a conjunção das diferentes forças deve assegurar que o evento ocorra pacificamente. “Quem quiser manifestar, pode. Mas que quiser manifestar não pode prejudicar a Copa”, completou Dilma.

A presidente ainda citou que o Brasil é “o país da Copa” e lembrou que a seleção e os turistas sempre foram bem recebidos em outros países quando o evento ocorreu no exterior. “Vamos agora tratar bem. Antes de qualquer coisa, é preciso atitude e postura, necessárias que tenhamos todos”, afirmou. “Não é uma festa para alguns poucos, é uma festa para todos os brasileiros”, completou.

Aprenda a investir na bolsa

Por fim, Dilma também criticou a imprensa nacional, afirmando que as críticas feitas são exageradas. “Acho lamentável quando se olha um aeroporto de Guarulhos, por exemplo, e se vê uma gota d’água. É uma obra excepcional. Acho de um má vontade terrível com o país”. Ela ainda afirmou que todos têm algum tipo de interesse na Copa, mesmo que seja para se reunir e “tomar o seu chopinho” ou “fazer sua pipoquinha”. “E isso é que temos que garantir com toda tranquilidade”, concluiu a presidente.