Nelson Mandela

Mandela está consciente e responde espontaneamente, diz neto do ex-presidente

Ex-presidente da África do Sul foi internado há cinco semanas devido a uma infecção pulmonar crônica

Aprenda a investir na bolsa

BRASÍLIA – Hospitalizado há 38 dias, o ex-presidente da África do Sul e Prêmio Nobel da Paz Nelson Mandela, de 94 anos, está consciente e responde espontaneamente quando lhe fazem perguntas, segundo seu neto Ndba. “Meu avô está animado e responde positivamente quando falam com ele”, disse Ndba. O ex-presidente da África do Sul Thabo Mbeki, que acompanha o tratamento de Mandela, disse que ele poderia ter recebido alta médica para continuar a recuperação em casa.

“Sei que os médicos estão tratando muito bem [dele] e fazendo um trabalho excelente”, disse Mbeki. “Estou bastante confiante de que Madiba [apelido de Mandela cujo significado é Conciliador] terá alta”, acrescentou ele, que sucedeu Mandela no poder de 1999 a 2008.

Mandela foi internado há cinco semanas, em 8 de junho, devido a uma infecção pulmonar crônica. Segundo o neto Ndba, o estado de Mandela permanece “grave, mas estável”. A três dias de comemorar 95 anos, o ex-presidente é esperado para as celebrações na África do Sul.

Aprenda a investir na bolsa

O governo pede à sociedade que mantenha as orações e a confiança no restabelecimento de Mandela. Há uma campanha nacional elencando as principais realizações do líder que combateu o apartheid [regime de segregação racial] e, por isso, passou 27 anos preso.

“Um movimento global de mudança positiva começa com pequenas ações, a partir de como cada pessoa age e isso estimula a mudança positiva, sensibilizando e expandindo os valores de Mandela, na luta contra a injustiça, ajudando as pessoas em suas necessidades e praticando a reconciliação”, diz a campanha nacional do governo sul-africano.

A campanha reúne possibilidades de as pessoas contribuírem com os projetos de prevenção ao HIV/aids, apoio a clínicas de doentes mentais e terminais, doações de brinquedos e livros, entre outras ações. A finalidade é que os sul-africanos vivam os valores da Constituição, que prevê os direitos de todas as pessoas que vivem no país, além de afirmar valores democráticos da dignidade humana, igualdade e liberdade para todos.