Mandatos do Congresso chegam ao fim com dez CPIs e apenas três cassações

Das dez comissões, as mais noticiadas foram a CPI dos Correios, dos Bingos, da Compra de Votos e das Ambulâncias

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A legislatura do Congresso Nacional que se encerra nesta semana registrou a instauração de dez CPIs. Foi pedida a cassação de mais de 300 parlamentares mas, neste ano, apenas três foram cassados e quatro renunciaram.

Dessas comissões, quatro tiverem início em 2005: as CPIs dos Correios, dos Bingos, do Mensalão e das Ambulâncias. Todas elas ligadas a denúncias de corrupção dentro da base de apoio do governo Lula.

Correios e Bingos

A CPI dos Correios, que investigou as denúncias sobre problemas nos contratos dos Correios, foi mais lembrada pela a descoberta do esquema do mensalão. Esta comissão sugeriu a cassação de mais de 100 pessoas.

Aprenda a investir na bolsa

Outra comissão investigou o pagamento de propina dos donos de Casas de Bingos a assessores do governo. A CPI dos Bingos pediu o indiciamento de 79 pessoas e também teve relação com o mensalão.

Mensalão e Sanguessugas

Já a denúncia do deputado Roberto Jefferson sobre a compra de apoio parlamentar realizada pelo governo Lula deu início à CPI da Compra de Votos, mais conhecida como CPI do Mensalão.

Ela foi encerrada mesmo sem a votação do relatório final dos trabalhos porque, segundo o relator do caso, deputado Ibrahim Abi-Ackel, não havia provas suficientes para condenar os acusados.

A CPI dos Sanguessugas, última realizada, investigou a compra superfaturada de ambulâncias com recursos públicos. A Câmara chegou a recomendar a cassação de quatro deputados, mas eles não foram penalizados devido ao fim da legislatura.