Mais de 500 mil títulos de eleitor são cancelados pela Justiça Eleitoral

Sem o documento, não é possível se inscrever em concurso público, renovar matrícula em escola pública e obter passaporte e RG

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cancelou 551.456 títulos de eleitores que não votaram e nem justificaram a ausência nas três últimas eleições. O montante representa 0,43% de um eleitorado brasileiro que totaliza 128.808.358 pessoas.

Aqueles que perderam o título de eleitor ficam impedidos de se inscrever em concurso público e de tomar posse de cargo ou função pública. Ele também não pode tomar empréstimo em autarquias, institutos, caixas de Previdência Social e qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo.

O cancelamento do título também impede a obtenção de passaporte e RG, e a renovação da matrícula em estabelecimento de ensino público ou fiscalizado pelo governo.

São Paulo é o campeão

Aprenda a investir na bolsa

A maior perda foi registrada no estado de São Paulo, onde 145.494 eleitores não regularizaram sua situação no prazo determinado. Já Roraima, foi o estado com o menor cancelamento, de 1.608.

Já proporcionalmente ao número de eleitores de cada estado, no Pará ocorreram os maiores cancelamentos, de 1,02% dos votantes, enquanto que no Rio Grande do Norte ocorreu a menor quantidade de cancelamentos, com 0,24% do eleitorado.

Ainda segundo a Justiça Eleitoral, do total de eleitores com o documento irregular, apenas 31.372 acertaram o título no prazo encerrado no último 16 de abril.