Impeachment

Lula volta a Brasília para ajudar Dilma com votos no Senado, diz Folha

Em reuniões com senadores que defendem a bandeira, a presidente afastada já sinalizou encampar a ideia desde que surgisse como "demanda das ruas" ou da "classe política"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Incomodado com a hesitação em torno da articulação pela proposta de plebiscito popular para a convocação de novas eleições, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai a Brasília nesta quarta-feira (6) para se reunir com senadores sob a retórica de que, caso Dilma Rousseff volte à presidência, o governo será “diferente”, com ele no comando. As informações são do jornal Folha de S. Paulo, que apurou que o petista, porém, se convenceu de que a proposta de um plebiscito para um novo pleito presidencial não é suficiente para reverter o impeachment. Para ele, a ideia só seria viável se ao menos 27 senadores a apoiassem publicamente.

Ainda conta a repórter Marina Dias que dirigentes do PT e o próprio Lula reconhecem que não há força política para reverter os votos e conseguir a volta de Dilma. Para eles, somente o imponderável representado pela Operação Lava Jato é capaz de fazer a presidente afastada voltar, embora muito improvável. Em reuniões com senadores que defendem a bandeira, Dilma já sinalizou encampar a ideia desde que surgisse como “demanda das ruas” ou da “classe política”.