Agora ou nunca

Lula tem 48 horas para entregar provas sobre imóvel investigado pela Lava Jato

Defesa do ex-presidente criticou a opção de entrega sem audiência formal

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – 48 horas. Esse foi o prazo que Sérgio Moro determinou nesta sexta-feira (13) para que os advogados de Luiz Inácio Lula da Silva entreguem os recibos originais de pagamentos de aluguéis do apartamento vizinho ao do ex-presidente em São Bernardo do Campo, que, segundo o Ministério Público Federal, foi adquirido através de propina da Odebrecht.

“Os recibos deverão ser entregues na Secretaria deste Juízo [Curitiba] e que os acautelará para submetê-los a perícia caso seja de fato deferida”, estabeleceu o juiz no despacho. A defesa de Lula tinha solicitado que a entrega dos recibos ocorresse em audiência formal e com a presença de peritos, medida que foi considerada “desnecessária” por Moro.

Em resposta, os advogados do petista informaram que vão fazer a entrega dos documentos como determinado por Moro, mas criticaram a opção por entrega direta à Secretaria, sem audiência formal: “surpreende o fato de o juiz não aceitar a realização de uma audiência para a entrega das vias originais dos recibos, atestando o estado em que os documentos serão apresentados para dar total transparência ao ato”, escreveu a defesa.

PUBLICIDADE

Datas que não existem

No final de setembro, a defesa de Lula apresentou os recibos, mas dois mostravam datas que não existem no calendário. Em um dos recibos está marcado que a quitação era referente ao aluguel vencido no dia 31 de junho de 2014, e o outro no dia 31 de novembro de 2015. Os documento foram apresentados após questionamentos de Moro, que perguntou a Lula se ele tinha alguma comprovação de que tinha feito os pagamentos ao dono do imóvel, Glaucos da Costamarques, parente do pecuarista José Carlos Bumlai.