Convocação irritou

Lula se irrita com convocação de Okamotto para CPI e queixa-se a Temer e deputados do PT

A convocação foi feita para que Okamotto preste explicações sobre as doações de R$ 3 milhões feitas ao Instituto pela Camargo Corrêa, que é alvo de investigação da Operação Lava Jato

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Ontem, a CPI da Petrobras (PETR3;PETR4) aprovou em bloco 140 requerimentos de convocação de depoentes. Dentre eles, foi aprovada a convocação de Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula. A convocação foi feita para que Okamotto preste explicações sobre as doações de R$ 3 milhões feitas ao Instituto pela Camargo Corrêa, que é alvo de investigação da Operação Lava Jato.

E o ex-presidente Lula não gostou nada disso, segundo informações da Folha de S. Paulo e da coluna Radar Online, da Veja. Ontem, Lula ligou para o vice-presidente, Michel Temer (PMDB), para reclamar da convocação, segundo a Folha.

O ex-presidente quis saber o que havia acontecido para que a convocação para que a convocação fosse aprovada e o vice-presidente disse que também foi surpreendido pela notícia. No entanto, ele garantiu a Lula que não havia uma operação apoiada pelo PMDB contra o petista. O presidente da CPI, Hugo Motta, é do PMDB da Paraíba.

PUBLICIDADE

Temer ficou de falar com Motta e com Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, sobre o episódio. Cunha negou qualquer envolvimento neste pedido de convocação.

Já a coluna Radar destaca que Lula reclamou com Luiz Sérgio, deputado petista relator da CPI, e criticou a falta de articulação da bancada que permitiu a convocação. A Folha destaca o questionamento do ex-presidente, que citou que o instituto FHC, vinculado ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, também recebeu recursos da empreiteira. “Como vocês deixam convocar o Okamotto? Por que não convocam o iFHC?”, falou a deputados petistas.