Política

Lula relaciona críticas à Copa a eleições e Aécio rebate: “deve estar atormentado”

"Determinados setores parecem desejar o fracasso da Copa, como se disso dependessem as suas chances eleitorais" ressaltou o ex-presidente ao jornal espanhol El País

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em artigo para o jornal espanhol El País, o ex-presidente Lula falou sobre a Copa do Mundo e destacou que o evento “se tornou objeto feroz de disputa política e eleitoral no Brasil”. Ele destacou que à medida que se aproxima a eleição presidencial de outubro, os ataques ao evento se tornam cada vez mais sectários e irracionais. 

“Determinados setores parecem desejar o fracasso da Copa, como se disso dependessem as suas chances eleitorais” ressaltou. O ex-presidente Lula afirmou que as críticas, naturalmente, são parte da vida democrática e ajudam a aperfeiçoar a preparação do País quando feitas com honestidade. Porém, destacou, determinados setores parecem desejar o fracasso do evento como se disso dependessem as suas chances eleitorais.

Para Lula, estes “setores” não hesitam em disseminar “informações falsas que às vezes são reproduzidas pela própria imprensa internacional sem o cuidado de checar a sua veracidade. O País, no entanto, está preparado, dentro e fora de campo, para realizar uma boa Copa do Mundo – e vai fazê-lo”. 

PUBLICIDADE

O ex-presidente brasileiro contou ainda que, em 1958, ano em que o Brasil ganhou o seu primeiro título mundial, “tinha o sonho de ser jogador de futebol, e não presidente do Brasil”. Na época, ele tinha 12 anos. 

“O Brasil estava começando a se industrializar, tinha criado a sua própria empresa de petróleo e o seu banco de desenvolvimento, as classes populares reivindicavam democraticamente melhores condições de vida e maior participação nas decisões do País. Mas os setores privilegiados diziam que isso era um erro gravíssimo, fruto de ‘politicagem’ ou ‘esquerdismo'”, ressaltou, referindo-se ao final dos anos 1950. 

Ele ressaltou que alguns críticos colocavam o Brasil era uma nação “atrasada, mestiça e de povo ignorante e preguiçoso” e ressalta que, na verdade, não é fácil superar o “complexo de vira-lata”. Lula afirmou que a Copa será “uma oportunidade extraordinária para milhares de visitantes conhecerem mais profundamente o que o Brasil tem de melhor: o seu povo”.”A relevância da Copa do Mundo não é só econômica ou social. O mundo se encontrará no Brasil através do futebol. Comprovaremos uma vez mais a ideia de uma comunidade internacional reunida em paz e fraternidade não é só uma utopia”, concluiu.

Contra-ataque de Aécio
As críticas que Lula fez a setores que estariam torcendo pelo fracasso da Copa no Brasil, o pré-candidato do PSDB Aécio Neves afirmou que o petista deve estar atormentado. Aécio fez a afirmação no início da tarde desta quinta-feira, no diretório estadual do PSDB, em São Paulo. 

“Talvez esteja o ex-presidente atormentado por aquilo que o ministro Gilberto Carvalho já disse, que seu governo fracassou e falhou na execução de muitas dessas obras”, afirmou Aécio. Para o pré-candidato, a fala do ex-presidente dizendo que há segmentos que parecem torcer pelo fracasso da Copa para aumentar sua viabilidade eleitoral “é uma grande bobagem” e, nas críticas a Lula e à administração do PT, destacou que cada vez mais enxerga “um governo muito assustado antes da hora”. Este é o resultado “deste sentimento claro de mudança que permeia toda a sociedade”, afirmou. 

(Com Agência Estado)