Lula reitera que não existe uma crise entre o Brasil e o governo boliviano

O presidente, no entanto, ressaltou nesta tarde que a Bolívia não pode "impor a sua soberania" sobre o Brasil

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Apesar de ter mostrado descontentamento com a forma como Evo Morales implementou a nacionalização do setor de hidrocarbonetos boliviano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou nesta tarde que não existe uma crise entre o Brasil e o país vizinho.

“Não existe crise Brasil-Bolívia. Não existirá crise. Existirá um ajuste necessário com um povo sofrido e que tem o direito de reivindicar e de ter mais poder”, afirmou o presidente na abertura da conferência da OIT (Organização Internacional do Trabalho) em Brasília.

Lula, no entanto, ressaltou que a Bolívia não pode “impor a sua soberania” sobre o Brasil. “O fato dos bolivianos terem direito não significa negar os direitos do Brasil. O que não pode é uma nação tentar impor a sua soberania sobre as outras sem levar em conta que o resultado final da democracia é o equilíbrio entre as partes”, completou.

Reunião com os presidentes da Argentina e Venezuela

Aprenda a investir na bolsa

Na próxima quinta-feira, dia 04 de maio, Lula se reunirá com o presidente da Argentina, Néstor Kirchner, e com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, para conversar sobre as conseqüências da nacionalização do setor de hidrocarbonetos boliviano e tratar da segurança energética na América do Sul.