Diz Folha

Lula reclama de pedido da PF para ouvi-lo na Lava Jato e se diz alvo de perseguição

O ex-presidente teria ainda reclamado de excessos da Polícia Federal e dito que o documento do delegado da PF será usado como instrumento por integrantes da oposição

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em conversa com aliados, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reclamou do pedido do delegado da Polícia Federal Josélio Azevedo de Sousa ao STF (Supremo Tribunal Federal) para ouvi-lo no âmbito da Operação Lava Jato, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. Para ele, esta foi uma forma de tentar atingi-lo politicamente, uma vez que o próprio delegado admitiu, no relatório, não ter provas diretas sobre seu envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras.

A conversa aconteceu com aliados do ex-presidente, neste fim de semana, após o ex-presidente retornar de viagens feitas ao Paraguai e à Argentina. Lula teria ainda reclamado de excessos da Polícia Federal e dito que o documento do delegado da PF será usado como instrumento por integrantes da oposição. O ex-presidente teria reclamado ainda de excessos cometidos por delegados da PF sob a condução do ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.

O pedido ainda passará pela análise da Procuradoria-Geral da República. Pelas regras em vigor no STF, os pedidos da PF só são avaliados pelo ministro relator dos casos da Lava Jato, Teori Zavascki, depois de uma manifestação formal do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. 

Aprenda a investir na bolsa

Segundo informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, do último final de semana, a pressão do PT sobre o ministro da Justiça voltou ao aumentar com os dirigentes do partido apontando para falta de “gestão” do ministro sobre a Polícia Federal, subordinada à pasta, depois que o delegado enviou ao STF o pedido para ouvir o ex-presidente Lula.

“Atenta ao aspecto político dos acontecimentos, a presente investigação nao pode se furtar de trazer à luz da apuração dos fatos a pessoa do então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que, na condição de mandatário máximo do país, pode ter sido beneficiado pelo esquema em curso na Petrobras, obtendo vantagens para si, para seu partido, o PT, ou mesmo para seu governo, com a manutenção de uma base de apoio partidário sustentada à custa de negócios i1ícitos na referida estatal”, diz o requerimento assinado pelo delegado da PF.