Lula quer integração na área energética entre os países da América do Sul

Segundo o presidente, nações têm de estudar formas para que possam se integrar e superar as atuais dificuldades no setor

SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira (16) que a 1ª Cúpula Energética da Comunidade Sul-Americana de Nações, realizada na Venezuela, tem de estudar formas para que os seus países participantes possam se integrar e assim superar as dificuldades no setor energético.

Lula embarcou nesta manhã para Ilha Margarita, na Venezuela, local do evento, que deverá reunir 10 mil pessoas de 12 delegações sul-americanas. “O Brasil tem mostrado uma preocupação com a integração da América do Sul. Para mim, essa reunião é importante na medida em que ela pode definir o que vai ser a América do Sul para os próximos dez, 15 ou 20 anos”, afirmou o presidente.

Lula não quer crises energéticas

Segundo Lula, o Brasil quer estabelecer parcerias para que nenhum país da América do Sul sofra qualquer crise por falta de abastecimento de energia. “A nossa idéia é a de que possamos ter um diagnóstico correto da dificuldade de cada país na questão energética”, disse o presidente.

PUBLICIDADE

O presidente também ressaltou que uma integração na área energética entre os países da América do Sul trará mais atratividade para os investimentos na região. “A sociedade vai ganhar mais tranqüilidade, mais certeza de que nós vamos ter energia suficiente para atender a demanda da sociedade e a demanda do crescimento econômico desses países”, completou ele.

Na Cúpula em Ilha Margarita, chefes de Estado e ministros vão debater sobre gás, petróleo, biocombustíveis, projetos de coordenação conjunta de políticas energéticas e de financiamento da infra-estrutura de integração energética. O encontro termina no próximo dia 17.