Se eleição fosse hoje

Lula perde ainda mais espaço contra Aécio, Alckmin e Serra, mostra Ibope

Nova pesquisa aponta que três principais nomes para a disputa presidencial do PSDB ganhariam do petista em um eventual segundo turno se a eleição fosse hoje

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Nova pesquisa de opinião não trouxe boas notícias para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Uma nova pesquisa Ibope divulgada pela coluna de  José Roberto Toledo no jornal “O Estado de S. Paulo” apontou que os três principais nomes para a disputa presidencial do PSDB (Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra) ganhariam do petista em um eventual segundo turno se a eleição fosse hoje. 

A coluna destaca que pesquisa anterior, de junho, já havia dado esse vantagem para os tucanos – a diferença agora é que Lula perdeu mais espaço. Em um segundo turno hoje, Aécio Neves venceria o ex-presidente por 50% a 31%, com 15% brancos e 4% indecisos. Em junho o placar estava 48% a 33%. Com o governador Geraldo Alckmin o resultado é 41% a 37% (em junho deu empate técnico).

O senador José Serra foi incluído pela primeira vez nessa simulação: ganharia por 43% a 36%. Se em junho havia um empate técnico entre os dois (considerada a margem de erro), agora a chance desse empate tende a zero. No cenário com Alckmin, aumenta a taxa de brancos/nulos/indecisos, porque Aécio se tornou mais conhecido do que o paulista desde a campanha presidencial do ano passado. Ainda de acordo com o Ibope, o ex-presidente perdeu metade dos eleitores que votaram em Dilma em dez meses. 

PUBLICIDADE

“É indicativo de que o prestígio do petista diminuiu mais um pouco desde junho, quando a primeira sondagem foi realizada. Embora reforce a tese alckimista de que é melhor deixar o PT sangrar até 2018, o resultado também serve aos aecistas adeptos de eleição já”, destaca o colunista. 

Foram feitas 2.002 entrevistas em 142 municípios de todo o Brasil, entre os dias 15 e 19 de agosto. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%. 

Na disputa com Aécio, Lula perdeu praticamente a metade dos votos que Dilma obteve na eleição do ano passado. Lula consegue empatar com Aécio apenas no Nordeste e junto à população de baixa renda, pois nos demais segmentos de renda e regiões do país a vantagem é do ex-governador de Minas.