Lula pede a aliados que encerrem discussão sobre terceiro mandato

Presidente teria argumentado que tal medida fere a democracia e iria prejudicar a sua imagem política

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – De acordo com notícias veiculadas na imprensa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou a seus aliados que não tomem qualquer iniciativa que vise uma mudança na Constituição para que ele possa disputar um terceiro mandato.

Lula teria argumentado que tal medida fere a democracia e iria prejudicar a sua imagem. O assunto entrou em discussão depois que o deputado Devanir Ribeiro anunciou que apresentaria projeto de emenda constitucional propondo a possibilidade de o presidente disputar mais um mandato.

Fim à discussão

Na última quarta-feira (31), o debate cresceu ainda mais depois que a Câmara dos Deputados desbloqueou a tramitação de projeto que acaba com a reeleição.

PUBLICIDADE

Para pôr fim à discussão, Lula deixou claro ao presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, seu ponto de vista contrário à disputa de mais um mandato e recomendou que o debate não cresça entre os deputados.

Segundo um auxiliar, Lula quis transmitir a mensagem ao presidente do PT, Ricardo Berzoini, que defende uma reforma política associada à idéia de um terceiro mandato, e ao deputado Devanir Ribeiro, para dissuadi-lo da idéia de apresentar a proposta.

Desconfiança no Senado

A discussão na Câmara sobre a possibilidade do terceiro mandato gerou desconfianças no Senado. Os parlamentares do PSDB ameaçaram paralisar as negociações sobre a prorrogação da CPMF caso a proposta de emenda fosse apresentada.

Já nesta quinta-feira, a líder do PT no Senado, Ideli Salvatti, pediu ao líder do governo na Câmara, José Múcio Monteiro, que o debate fosse sustado, pois estaria, segundo ela, prejudicando as articulações na Casa para a prorrogação do tributo, tema fundamental para o governo.