Atraso

Lula não se entrega no prazo e negocia com a PF para ser preso neste sábado

Havia uma grande expectativa pela fala do ex-presidente, mas o cenário foi mudando e ele acabou não discursando em ato no sindicato dos metalúrgicos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não se entregou à Polícia Federal até às 17h (horário de Brasília) desta sexta-feira (6), prazo dado pelo juiz Sérgio Moro para ele se entregar. Enquanto isso, começou um ato desde o início da tarde em frente ao sindicato dos metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, em que as lideranças se revezam nos discursos.

Havia uma grande expectativa pela fala do ex-presidente, mas o cenário foi mudando e ele acabou não discursando. Desde então, a expectativa fica para quais serão os próximos passos e muita há muita especulação sobre como ocorrerá a prisão, com PF e representantes de Lula negociando termos desde antes do prazo acabar.

Ganha força ainda o rumor de que ele irá se entregar amanhã após uma missa que ocorrerá em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia, que faria 68 anos neste sábado. Em outro ponto, jornais dizem que o petista também estaria negociando ficar preso em São Paulo, e não em Curitiba.

PUBLICIDADE

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o avião da PF já está no aeroporto de Congonhas preparado para levar Lula para Curitiba. Contudo, a própria PF já descartou a possibilidade de deflagar ação nesta noite, temendo riscos à integridade física dos manifestantes presentes e até dos próprios policiais. 

A publicação diz ainda que a posição do petista era de que a PF teria que buscá-lo no sindicato. Porém, uma fonte do jornal afirmou que a sinalização dos interlocutores de Lula era de que ele irá se entregar, mas dentro do ‘tempo’ dele.

Durante a tarde, em discurso no sindicato, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, disse no ato que Lula “permanecerá junto com a militância” na sede do sindicato e que “exerceu a opção” de não se apresentar à Polícia Federal em Curitiba. “Eu queria deixar claro que não há por parte do presidente Lula nenhum descumprimento da sentença do mandado de prisão expedido pelo juiz Sérgio Moro. Ele tinha a opção dada pelo juiz de ir até Curitiba. Não exerceu essa opção”, disse Gleisi.

Acompanhe o ato do PT em São Bernardo ao vivo: