Lula faz críticas ao Judiciário; presidente do TSE afirma estar “acostumado”

Presidente declara que cada um deveria cuidar de suas obrigações; Mello diz que sua intenção era alertar o governo

SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na última sessão que o Judiciário não deveria “meter o nariz” nas obrigações do Executivo. Frente ao fato, o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Marco Aurélio Mello, declarou estar, de certa forma, acostumado com o comportamento do presidente, porém, estranha a “acidez” do comentário.

A critica veio após o Mello aceitar analisar um eventual pedido dos partidos de oposição contra o caráter eleitoreiro do programa Territórios da Cidadania, lançado na última segunda-feira (25).

Além disso, durante a cerimônia de inauguração do viaduto em Aracaju (SE), Lula afirmou que seria impossível governar se em época de eleições ele não pudesse lançar programas sociais, e ainda demonstrou indignação frente ao questionamento do Supremo. Adicionalmente o presidente insinuou que Mello teria interesse na carreira política.

Mello responde

PUBLICIDADE

O presidente do TSE é enfático ao afirmar que não tem interesse algum em entrar para a vida política. Adicionalmente, falou que sua intenção era alertar o governo sobre a lei 9.504 (Lei das Eleições, de 1997), que veda o lançamento ou ampliação de programas sociais em ano eleitoral.