Protagonista

Lula é peça chave para andamento do processo de impeachment contra Dilma

Principal força política do PT hoje e principal nome de mobilização dos movimentos de esquerda, é ele quem ditará parte do que será jogado no jogo do impeachment ao longo dos próximos dias

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A deflagração do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff ampliou os confrontos entre os mais diversos grupos políticos. Desde que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aceitou o pedido dos juristas Hélio Bicudo, Janaína Paschoal e Miguel Reale Júnior, as atenções se voltam às movimentações de bastidores de Dilma, seu vice Michel Temer, dos principais caciques do PMDB, da oposição, dos movimentos de rua e outras figuras de expressão no âmbito do poder. Enquanto uns se questionam sobre a disputa Dilma-Temer, PT-PSDB ou os confrontos internos do PMDB, outros mantém o foco sobre as ações do ex-presidente Lula.

Principal força política do PT hoje e principal nome de mobilização dos movimentos de esquerda, é ele quem ditará parte do que será jogado no jogo do impeachment ao longo dos próximos dias. Para que o processo seja minimamente compreendido neste momento de poucas certezas, o analista político e professor Pedro Costa Júnior chama atenção para o comportamento de Lula.  “A base do governo está fragilizada e se sente traída. O PT hoje está perdido. Eles estão acuados Não dá para saber até que pondo o presidente Lula está lendo isso com discernimento”, disse. Na avaliação do professor, vai ser difícil obter êxito em eventual convocação de eleitores, militantes e movimentos sociais para as ruas.

Ainda há quem acredite que o impeachment possa ser um bom negócio para o ex-presidente, na medida em que assume o comando da oposição até 2018, faz uso da conjuntura adversa e de um discurso que critica “golpismos” – sobretudo levando em consideração os questionamentos sobre a legitimidade de Cunha em conduzir o processo. De todo modo, ainda não há indícios claros que apontem para tal hipótese. Apoiar Dilma nesse momento ainda pode ser uma opção a se considerar no momento. Essa deve ser uma conta que a “metamorfose ambulante” Lula fará constantemente. Ela definirá o ímpeto em que organizará a defesa da atual presidente em momentos de dificuldades. A retórica do antecessor e mentor político de Dilma é fundamental para a compreensão do processo.

PUBLICIDADE

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: