Evitando saída

Lula é acionado para evitar apoio de Henrique Meirelles à Marina Silva, diz Folha

"Uma manifestação de Meirelles selará de vez o apoio do mercado financeiro à adversária, na visão da equipe de Dilma Rousseff", destacou a colunista

SÃO PAULO – De acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, em meio à aproximação da presidenciável Marina Silva (PSB) com o setor financeiro, o ex-presidente Lula foi acionado para evitar que o ex-presidente do Banco Central em seu governo, Henrique Meirelles, declare voto na candidata do PSB para presidente.

“Uma manifestação de Meirelles selará de vez o apoio do mercado financeiro à adversária, na visão da equipe de Dilma Rousseff. Marina abraçou a tese mais cara ao setor – a independência do Banco Central – e tem apoio de parte da família Setubal, do Itaú Unibanco”, disse a colunista.

Porém, de acordo com a própria colunista, o presidente do Itaú, Roberto Setúbal, afirmou que não tem candidato e que colaborará de forma igualitária com as três principais campanhas. Ontem, Setubal teria dito que vê eleição de Marina Silva (PSB) à presidência como natural, destacando que o Brasil não aguenta mais “mediocridade”. 

PUBLICIDADE

Setubal elogiou os avanços sociais do País e disse que os números de Marina nas pesquisas eleitorais, até agora, demonstram o desejo do Brasil por mudanças. Em uma tacada só, Setubal descartou Aécio Neves, que seria inicialmente o candidato natural para o sistema financeiro, em meio à queda do candidato nas pesquisas, enquanto Marina vem mostrando cada vez mais força.