Entrevista em Portugal

Lula diz que julgamento do mensalão foi político e tentativa frustrada de destruir PT

Em entrevista ao canal português RTP veiculada no último domingo, ex-presidente brasileiro exaltou Dilma e reiterou que não concorrerá a nenhum cargo na eleição de 2014

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em entrevista ao canal português RTP veiculada no último domingo (27), o ex-presidente Lula reiterou que não concorrerá a nenhum cargo na eleição de 2014.

“Em política, a gente nunca pode dizer não. Mas eu acho que eu já cumpri com a minha tarefa no Brasil. Eu sonhava em ser presidente porque eu queria provar que eu tinha mais competência pra governar que a elite brasileira, e provei. A Dilma é uma mulher de extrema competência. Ela vai ganhar as eleições”, afirmou. “Mas o Lula não é candidato, eu não vou ser candidato, querida, eu não vou ser”. Ele afirmou ainda que continuará fazendo política mesmo sem um cargo.  

Sobre o mensalão, o petista voltou a falar sobre sobre o julgamento e disse não acreditar na existência do esquema de corrupção. O processo, segundo Lula, foi uma tentativa política frustrada de destruir o PT.

Aprenda a investir na bolsa

“O tempo vai se encarregar de provar que no mensalão você teve praticamente 80% de decisão política e 20% de decisão jurídica”, afirmou. “Eu acho que não houve mensalão. Não vou ficar discutindo decisão da Suprema Corte. Eu só acho que essa história vai ser recontada. É só uma questão de tempo.”

“Esse processo foi um massacre que visava destruir o PT, mas não conseguiu”, disse Lula à jornalista Cristina Esteves durante viagem à Europa. “Quando uma pessoa é honesta, quando uma pessoa é decente, as pessoas veem nos olhos”, afirmou.

E, sobre os políticos do partido envolvidos no mensalão, afirmou não se tratar de “gente da minha confiança”. Entre os presos pelo mensalão, estão José Dirceu, ex-ministro-chefe da Casa Civil, e José Genoino, ex-presidente do PT, grandes nomes do partido. 

Economia e insatisfação popular
O ex-presidente brasileiro falou ainda sobre a crise na Europa e os protestos no Brasil, destacando ainda os progressos em seu governo e no da presidente Dilma Rousseff.

Sobre as manifestações de 2013, Lula afirmou: “deixa o povo protestar. É um povo indo pra rua protestar e outro indo pro estádio ver o jogo”. E destacou povo quer mais. Você não tenha dúvida que é assim a humanidade. Se você consegue comer hoje um contrafilé, na outra semana você quer um filé. Você vai querer comer uma coisa melhor”, destacando achar extraordinário que o povo queira mais.