Escândalo

Lula diz a aliados que será o próximo alvo da Lava Jato, segundo Folha

De acordo com o jornal, em conversas, Lula teria reclamado que, agora que é ex-presidente, não tem mais direito a foro privilegiado

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria dito a aliados que as prisões dos presidentes da Odebrecht e Andrade Gutierrez são demonstrações de que ele será o próximo alvo da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, segundo uma reportagem da Folha de S. Paulo deste sábado. 

De acordo com o jornal, Lula teria reclamado que, agora que é ex-presidente, não tem mais direito a foro privilegiado. A Operação Lava Jato investiga um esquema de cartel para vencer licitações de obras superfaturadas da Petrobras (PETR3; PETR4).  Desde o fim de 2014, a informação, que circula no meio empresarial e entre políticos, era de que se Marcelo Odebrecht fosse preso, ele ”não cairia sozinho”.

Nas conversas, Lula teria reclamado sobre o comando de Dilma Rousseff na repercussão das prisões, no que chamou de inércia da presidente para contenção de danos, enquanto teria se queixado da atuação do ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que teria convencido Dilma a minimizar o impacto político da operação. 

Aprenda a investir na bolsa

Uma reportagem da coluna Radar, da Veja, também destaca a reação de Lula à operação de ontem. Após a prisão dos maiores empreiteiros do Brasil, Lula estava “espumando de raiva” e, aos interlocutores, culpou o governo Dilma, qualificado de ”frouxo”, por  ter deixado a situação ter chegado a esse ponto, aponta a coluna.

Ontem, na nova fase da Lava Jato, foram presos o presidentes da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo, além de outros executivos das duas empreiteiras. Segundo o Ministério Público Federal e a Polícia Federal, os executivos sabiam e participavam dos esquemas de corrupção na Petrobras.