Lula discute reabertura da Rodada Doha com presidente chinês Hu Jintao

"Se não retomarmos as negociações, o prejuízo ao País será enorme", afirmou o presidente em visita a Pequim

SÃO PAULO – Em visita a Pequim, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, conversou com o presidente chinês Hu Jintao sobre a possível retomada das negociações para a conclusão da Rodada Doha.

Segundo Lula, grandes avanços foram feitos após anos de negociação e se algum acordo não for realizado nos próximos meses, pelo menos mais quatro anos seriam necessários para que os diálogos fossem retomados.

Nas próprias palavras do presidente, “não é possível morrer na praia depois se ter nadado tanto”. No entanto, Lula se mostrou otimista em relação ao possível retorno das negociações comerciais.

É preciso vontade política

PUBLICIDADE

Lula afirmou que caso a Rodada Doha não seja retomada, o “prejuízo para o País será enorme”. Por esse motivo, múltiplas tentativas de se efetuar contatos com os dirigentes das maiores potências mundiais vem sendo feitas, como com o premiê indiano, Manmohan Singh.

As negociações da Rodada Doha foram justamente travadas por um impasse gerado entre os EUA e a Índia.