Política

Lula cogita aceitar novas eleições gerais mesmo se Dilma sobreviver ao impeachment

Ideia ocorre caso ele não tenha autonomia para tocar o governo com a saída de Dilma

(Agência Brasil)

SÃO PAULO – Mesmo que a presidente Dilma Rousseff (PT) consiga uma vitória contra o impeachment, a situação pode não melhorar muito para ela. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o ex-presidente Lula já cogita aceitar a ideia de novas eleições gerais caso ele não tenha autonomia para tocar o governo em uma eventual sobrevivência da petista. 

Lula teria apoio de lideranças do PMDB, como o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), que inclusive tem estado bem próximo do petista desde que ele voltou a atuar nas negociações entre governo e Congresso. Na semana passada, Renan defendeu a realização de eleições gerais. A senadores, o peemedebista disse não descartar a criação de uma comissão especial para reunir todas as propostas em debate.

Vale lembrar que pesquisa Datafolha divulgada neste fim de semana mostra Lula na liderança das intenções de voto para presidente com 21% no cenário em que disputa com os candidatos mais prováveis. Ele é seguido por Marina Silva (Rede), que tem 19%, e pelo senador Aécio Neves (PSDB), com 17%. Jair Bolsonaro (PSC) tem 8% e Ciro Gomes (PDT), 7%.

PUBLICIDADE

De acordo com a publicação, o posicionamento de Lula a favor da antecipação das eleições gerais se deve, em parte, ao receio de que, se Dilma conseguir se salvar no Congresso, ela volte a atuar sem ouvir seus conselhos, principalmente em áreas como a economia, considerada crucial para a “refundação” do governo.

Especiais InfoMoney:

Confira a atualização do Guia 2016 e a Carteira InfoMoney de abril, que tem 5 novos papéis: CLIQUE AQUI

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa