DO ZERO AO TOPO ESPECIAL Guilherme Benchimol compartilha lições sobre como atrair boas pessoas e criar times excepcionais; assista à live

Guilherme Benchimol compartilha lições sobre como atrair boas pessoas e criar times excepcionais; assista à live

Ajuda internacional

Lula chama Sarkozy, Hollande e premier da Suécia como testemunhas de defesa em processo

Além deles, a defesa do petista também convocou os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Dilma Rousseff

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em um processo onde é acusado de tráfico de influência, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou ajuda internacional para sua defesa. Foram chamados os líderes internacionais Kjell Stefan Löfven (Suécia), François Hollande e Nicolas Sarkozy (França) para uma ação penal que tramita na 10ª Vara Federal de Brasília.

Além deles, a defesa do petista também convocou os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Dilma Rousseff. A Procuradoria da República acusa Lula, nesse processo, de agir para influenciar a compra de 36 caças suecos Gripen, no governo Dilma. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com a publicação, os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, que defendem o ex-presidente, afirmam que os argumentos apresentados pelo Ministério Público Federal são uma “prova irrefutável” de “lawfare” – uso indevido de recursos jurídicos para fins de perseguição política.

Aprenda a investir na bolsa

Os advogados chamaram os testemunhos de Fernando Henrique e Dilma para que os dois esclareçam como funciona uma compra internacional de equipamentos militares. A convocação dos líderes internacionais ocorre porque desde 2010, segundo a defesa de Lula, a FAB (Força Aérea Brasileira) entendia que os aviões suecos, e não os franceses, seriam os melhores para o Brasil.