RADAR INFOMONEY Hering (HGTX3) sai do básico com plano ousado para 2021. Vai funcionar?

Hering (HGTX3) sai do básico com plano ousado para 2021. Vai funcionar?

Divisão

Luciano Huck gera divisão no movimento Agora! e um dos fundadores anuncia saída

Alê Youssef criticou a aproximação da organização com o apresentador global, informa a Folha de S. Paulo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Um dos fundadores do movimento Agora!, que defende a renovação política, o produtor cultural e ativista Alê Youssef anunciou a sua saída do grupo criticando a aproximação da organização com o apresentador global Luciano Huck, informa a Folha de S. Paulo.

Em mensagem enviada no grupo de WhatsApp dos integrantes do Agora!, Yousseff afirmou ter virado, “sem querer e sem saber, um dos apoiadores e articuladores da candidatura de Luciano Huck no imaginário de quem acompanha a questão”. Criado em 2016 por cerca de 50 pessoas, o movimento tem hoje 90 participantes, sendo formado por empresários, acadêmicos e ativistas. Youssef disse que o eventual apoio da organização ao apresentador é “uma decisão muito séria e que deveria ser exaustivamente debatida de forma ampla e transparente por todos os membros”.

Black Friday InfoMoney: sua única chance de comprar nossos cursos com 50% de desconto

Apontado como pré-candidato a presidente em 2018, embora hoje negue publicamente essa possibilidade, Huck virou integrante do movimento neste ano. O apresentador tem conversado com outros movimentos que buscam oxigenar as eleições e também se encontrado com lideranças de partidos como PPS e DEM.

“Acho uma grande pena que o debate sobre a eleição presidencial tenha ganhado tanta força dentro do Agora!, o que deixa um pouco de lado a mais do que urgente e necessária renovação do Legislativo brasileiro. Por experiência pessoal, eu sei que é natural uma candidatura nacional esvaziar em quadros e interesse o pleito legislativo”, afirmou Youssef. Youssef participou da criação da Rede Sustentabilidade, partido liderado por Marina Silva, e foi candidato a deputado federal pelo PV em 2010.

Segundo a Folha, o fato do grupo estar sendo relacionado às articulações do apresentador é controverso dentro da entidade, havendo tanto os dispostos a apoiar uma adesão quanto os que rechaçam a hipótese.