Defesa no TSE

Luciano Huck apresenta sua defesa no TSE – e usa Michel Temer como argumento

Apresentador global negou candidatura em defesa à representação do PT no tribunal eleitoral - mas políticos e empresários continuam se movimentando

SÃO PAULO – O apresentador global Luciano Huck apresentou sua defesa ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) após ser acusado (junto a Fausto Silva e à rede Globo) pelo PT de ter promovido sua eventual candidatura ao Planalto no ‘Programa do Faustão’, no começo de janeiro. O global pediu o arquivamento de representação.

“Luciano Huck em instante algum apresentou-se como candidato, não pediu voto a quem quer que seja e reitera, como dito anteriormente, que não será candidato no pleito de 2018”, afirmou a defesa. Em iniciativa assinada pelos líderes do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), e no Senado, Lindbergh Farias (RJ), o partido tinha pedido a investigação de suposto crime eleitoral por abuso dos meios de comunicação e de poder econômico.

Já os advogados de Huck sustentam que a ida ao “Domingão” foi “produção de entretenimento” e que os rumos do país, tema de parte da ida dele ao programa dominical, são preocupações de todo brasileiro. “Falar de política não pode ser um monopólio de políticos”, afirmaram.

PUBLICIDADE

 Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Ao tribunal eleitoral, a defesa do apresentador disse ainda que, se a participação do presidente Michel Temer em vários programas do SBT é admitida, “não há motivo para se pretender recriminar” seu cliente por defender, no Faustão, “a necessidade de renovação da carcomida política nacional”. O ministro Napoleão Nunes Maia, corregedor do TSE, recebeu a defesa do apresentador na terça-feira.

Mas, apesar das negativas oficiais, a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, destaca que os políticos e empresários seguem se movimentando para inflar a candidatura de Huck, citando FHC, que  chamou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para conversar na terça-feira. O assunto seria a viabilidade de uma candidatura do apresentador. O governador Paulo Hartung (MDB-ES), citado como opção de vice em uma chapa de Huck, também esteve no encontro. Na reunião, FHC e Hartung falaram sobre a necessidade de, caso o apresentador aceite disputar, criar uma rede de apoio a ele.