MERCADOS AO VIVO IPCA-15 sobe 0,78% em janeiro, maior resultado para um mês de janeiro desde 2016, mas levemente abaixo do esperado

IPCA-15 sobe 0,78% em janeiro, maior resultado para um mês de janeiro desde 2016, mas levemente abaixo do esperado

Sujou?

Lobista comprova envolvimento de alta cúpula do PMDB em esquema de propina na Petrobras, revela site

Jorge Luz afirmou ter intermediado um total de R$ 11,5 milhões para os peemedebistas

SÃO PAULO – O lobista Jorge Luz, conhecido por atuar com Fernando Baiano em esquemas de propina envolvendo a Petrobras (PETR3; PETR4) e o PMDB, apresentou nesta terça-feira (1) provas para Sérgio Moro que podem incriminar a alta cúpula peemedebista, incluindo Renan Calheiros e Jader Barbalho, segundo informações da Veja.

Em depoimento para o juiz federal em 19 de julho, Luz afirmou ter intermediado um total de R$ 11,5 milhões em propinas para os senadores, assim como para o deputado federal Aníbal Gomes, que também faz parte da sigla. Segundo aponta a reportagem, os pagamentos relativos a esquemas de corrupção envolvendo contratos de compra e operação de navios-sonda pela estatal foram efetuados pela Base, que na época chamava Scahin. Inclusive, a empresa do setor de óleo e gás alterou seu nome para desvincular a imagem da operação Lava Jato.

Conforme apresentado por Luz, na contratação da Samsung para a construção da plataforma V.10.000 em 2007, foram repassados US$ 185 mil para os três parlamentares, como também para Sillas Oliva Filho, funcionário da BR Distribuidora. De acordo com a reportagem, US$ 3,5 milhões foram desviados só neste contrato e conforme apurado pelo MPF (Ministério Público Federal) do Paraná, o esquema envolvendo a compra do navio-sonda Petrobras 10.000 teria movimentado US$ 15 milhões, enquanto o navio-sonda Vitória 10.000, que também envolveu a Samsung, girou cerca de US$ 25 milhões.

Em seu depoimento para Moro, Luz afirmou que o esquema foi armado no começo de 2006 e a propina teria sido paga em troca de apoio dos políticos à manutenção de Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró em cargos de direção na Petrobras. Jorge Luz e seu filho, que também é acusado de participar do esquema, estão presos em Curitiba desde fevereiro.

Confira o extrato: