Enigma nacional

Livro busca decifrar enigma: por que brasileiros odeiam os políticos e amam o Estado?

Com base nesta pergunta, o cientista político Bruno Garschagen escreveu o livro "Pare de acreditar no governo", que é lançado esta semana

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em tempos de manifestações de rua, pedidos de impeachment (para diversos políticos, tanto da situação quanto da oposição ao governo federal), poderíamos notar que algo está mudando na mentalidade dos brasileiros. Eles estão buscando mais os seus direitos e se revoltando mais com a classe política. 

Porém, não é de hoje a revolta dos brasileiros com os políticos brasileiros. Ao mesmo tempo em que mostram revolta com a classe política, as manifestações de rua exigem que sejam cumpridas diversas demandas da população brasileira, tanto na área de saúde, quanto educação, transportes, segurança e outros. Demandas estas que seriam atendidas com o trabalho dos próprios políticos que a população tanto critica. 

E, para Bruno Garschagen, isso é um paradoxo: por que razão os brasileiros, que têm uma imagem tão negativa sobre os políticos, acham que o governo deve resolver os problemas do país?

Aprenda a investir na bolsa

Foi com base nesta pergunta que o cientista político escreveu o livro “Pare de acreditar no governo: por que os brasileiros não confiam nos políticos e amam o Estado”. Ou, como destacado no prefácio da obra por João Pereira Coutinho: “por que desconfiamos tanto das raposas, mas queremos mais raposas tomando conta do nosso galinheiro?” O livro, que será lançado nesta semana busca responder esta pergunta, que tanto fala sobre o cenário político brasileiro. 

Na história recente, aponta o autor do livro, há pelo menos três exemplos da “excêntrica maneira” de se pensar a política no Brasil. 

Em 2013, no rastro dos protestos pela redução das passagens no transporte público, os cidadãos foram às ruas. Porém, destaca Garschagen, para pedir que o governo resolvesse os problemas que ele mesmo criou.

Em outro exemplo, ele cita a ‘Marcha da Família com Deus’, realizada em 2014, que pedia a intervenção militar no governo. Para Garschagen, é trocar um problema por outro. 

O último exemplo aconteceu ainda durante a Copa do Mundo de 2014: diante do iminente fracasso da Seleção Nacional, jogadores, jornalistas, comentaristas e um ministro do governo federal aventaram a hipótese de uma intervenção estatal no futebol. “A tese é de que só com mais investimentos voltaríamos a dominar o esporte que é a paixão nacional”, destaca o escritor. 

E, ao olhar para estes paradoxos brasileiros e buscando entendê-los, o cientista político passa pela história do Brasil de Dom João VI à Dilma Rousseff e traça um perfil de todos os governantes do País, pesquisando historiadores brasileiros e portugueses.

PUBLICIDADE

Assim, ele busca compreender por que muitos brasileiros, mesmo os chamados liberais ou conservadores, vem defendendo um Estado forte e imponente como base para o desenvolvimento e a sustentabilidade do País.

Para ele, reconhecer nossos erros, como a burocracia e a corrupção é a chave para entendermos os caminhos que precisam ser trilhados para eliminar os vícios e reformar a política no país.

Informações:

Nome do livro: Pare de acreditar no governo

Autor: Bruno Garschagen

Valor: R$ 38,00

322 páginas

Editora Record / Grupo Editorial Record 

PUBLICIDADE

Livro - Pare de acreditar no governo