Análise

Lista de Janot tem mais impacto em 2018 do que em reformas, diz Eurasia

Reformas poderiam ser adiadas, não minadas, afirma a consultoria de risco político

arrow_forwardMais sobre
Ex-procurador-Geral da República, Rodrigo Janot (Crédito: Agência Brasil)
Aprenda a investir na bolsa

Maior impacto da lista de Janot virá na corrida presidencial de 2018, mais do que na agenda de reformas
de Temer, diz Eurasia Group, em relatório por e-mail. Veja principais pontos:

  • Reformas poderiam ser adiadas, não minadas * Dado papel de Padilha na negociação de reforma,
    provavelmente levará mais tempo para reunir uma maioria no Congresso para aprová-la
    * “Esperávamos atrasos, não nos surpreendemos que próprio calendário do governo para aprovação da reforma da Previdência esteja mudando de abril para maio”
    * Líderes de partidos na lista de Janot provavelmente vão querer empurrar uma agenda positiva de reformas como estratégia de sobrevivência; falta de reforma lhes custaria mais
    * Muitos ministros devem cair em breve
    * Algumas candidaturas, incluindo a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ficam mais instáveis juridicamente
    * Conversa em Brasília também é de que muitas personalidades do PSDB, incluindo os senadores José Serra e Aécio Neves, poderiam ser atingidas
    * Lista é suscetível de reduzir ainda mais número de candidatos viáveis para 2018, e desacreditar ainda mais a
    classe política
    * Reforça visão de um campo aberto com uma forte demanda “anti-establishment” dos eleitores
    * Reforça expectativa de que Lava Jato está longe de diminuir