AO VIVO Radar InfoMoney: Por que o mercado "gostou" do aumento na conta de luz? Assista ao programa desta terça

Radar InfoMoney: Por que o mercado "gostou" do aumento na conta de luz? Assista ao programa desta terça

Link revisa preço-alvo e reduz recomendação para papéis da Sabesp

Corretora cita repasse a municípios dentre os motivos para corte da sugestão de market-perform para underperform

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Incorporando o resultado do segundo trimestre de 2010 e o novo cenário político, a Link Corretora divulgou nesta quinta-feira (7) o corte da recomendação às ações da Sabesp (SBSP3). O analista Felipe Rocha rebaixou a companhia paulista de market perform (performance em linha com a média do mercado) para o nível underperform (performance abaixo da média do mercado).

Mantendo o pessimismo em relação à empresa, o analista introduziu o preço-alvo de R$ 43,00 para dezembro de 2011, a partir do valor obtido com WACC (custo de capital ponderado médio) de 9,6% em dólares e crescimento de 1,5% na perpetuidade. Dessa forma, o potencial de valorização dos papéis é de 9,44% em relação ao fechamento do último pregão (R$ 39,29).

Há, segundo o especialista, incertezas quanto à nova metodologia de reajuste de tarifas da companhia. “Ainda não está claro se o repasse de 7,5% da receita líquida para a cidade de São Paulo será pass-through. Também não está claro qual efeito terá definição da Base de Remuneração Regulatória sobre as tarifas”, frisou Felipe, prevendo que isso deve ocorrer apenas no segundo semestre de 2011.

Aprenda a investir na bolsa

Case de investimento
O analista levou em conta em seu parecer o capex (investimentos em bens de capital) elevado da empresa, estimado em R$ 7 bilhões nos próximos três anos.

Entre os riscos para o case, o relatório dá conta da dificuldade da companhia em captar nos próximos anos recursos necessários para amortizar dívidas e realizar investimentos. Há ainda o risco de ingerência do controlador estatal e a exigência de repasse de parte de um percentual da receita por parte de municípios, seguindo o exemplo de São Paulo.