STF determinante

Liminar pode adiar, mas não impedir o impeachment, diz Arko

Caso Eduardo Cunha arquive o pedido de impeachment e a oposição apresente recurso, decisão deverá ficar para o STF

Aprenda a investir na bolsa

(SÃO PAULO) – Liminar do STF significa que Cunha errou ao não aceitar recurso do PT contra o rito do impeachment, mas não tira totalmente o poder do presidente da Câmara no processo, diz Lucas de Aragão, sócio da Arko Advice, em entrevista por telefone de Brasília.

  • Caso Cunha arquive o pedido de impeachment e a oposição apresente recurso, decisão deverá ficar para o STF
  • “O Cunha foi derrotado e a Dilma teve uma vitória, mas parcial, pois não foi uma vitória no mérito. O grande vencedor é o próprio STF, que passa a ser determinante no processo”, disse Aragão
  • NOTA: Teori Zavascki, do STF, concedeu hoje liminar contra processo de impeachment, segundo website do Supremo

 

Josué Leonel

Aprenda a investir na bolsa

Esta matéria foi publicada em tempo real para assinantes do serviço Bloomberg Professional.

Quanto custariam suas ações em dólar? Deixa seu email e descubra: