Lideres partidários decidem pela criação da CPMI dos Sanguessugas

Comissão vai investigar o esquema fraudulento de compra de ambulâncias e equipamentos por prefeituras

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após muita discussão e debates, os líderes dos partidos na Câmara e no Senado decidiram, por doze votos a um, instalar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Sanguessugas.

Os trabalhos da comissão deverão durar 30 dias e podem ser prorrogados por mais 60, prazo menor que os 180 dias prorrogáveis usualmente concedidos para a realização dos trabalhos de uma CPI.

A expectativa é de que a leitura de instalação da CPMI seja feita no plenário do Senado ainda esta semana. Deputados explicaram que esta CPMI deverá ter menor duração porque poderá usar as investigações feitas pela Polícia Federal e pela Procuradoria Geral da República.

Superfaturamento de ambulâncias e equipamentos

Aprenda a investir na bolsa

A CPMI dos Sanguessugas será instalada para investigar um esquema fraudulento de compra de ambulâncias e equipamentos. Documentos atuais mostram que entre 2001 e 2005 foram vendidas mais de mil ambulâncias, ao preço médio de R$ 110 mil.

Procuradores federais já conseguiram mostrar que, pelo menos, 311 ambulâncias sofreram algum tipo de superfaturamento. A PF conseguiu identificar casos de superfaturamento onde ambulâncias compradas por R$ 40 mil foram revendidas às prefeituras por até R$ 82 mil.