Líderes estudam alterar composição do Conselho de Ética do Senado

Medida se deve à falta de nomes dispostos a assumirem as relatorias dos processos contra Renan Calheiros

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Na tentativa de evitar mais pressão, os líderes dos partidos no Senado estudam alterar a composição do Conselho de Ética, devido à falta de nomes dispostos a assumirem as relatorias dos processos contra o presidente da Casa, Renan Calheiros.

A possível mudança começou a ser negociada na última sexta-feira (21), quando o presidente do Conselho, Leomar Quintanilha, admitiu que não tem mais opções para indicar.

Quintanilha ouviu quatro respostas negativas nos últimos dias e se recusa a entregar a relatoria do caso do uso de “laranjas” na compra de rádios, considerado por muitos o mais grave dos processos que ainda restam contra Renan, aos partidos da oposição.

Conselho se reúne quarta-feira

Aprenda a investir na bolsa

Na próxima quarta-feira, o Conselho de Ética se reúne para decidir o que fazer com o segundo processo contra o senador, que trata das denúncias referentes ao favorecimento da cervejaria Schincariol.

O relator desta representação, João Pedro, foi convencido na última semana a paralisar o processo até que a Câmara encerre a investigação sobre o irmão do presidente do Senado, Olavo Calheiros, também envolvido na acusação.

O Conselho irá analisar ainda a proposta do PT de unificar as três representações que restam contra Renan em apenas um processo. Quintanilha admitiu acatar a idéia.