AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO da Tupy comentam os números da empresa de metalurgia

Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO da Tupy comentam os números da empresa de metalurgia

Líderes de PSDB e PFL se reúnem para discutir campanha presidencial

Objetivo é acabar com o bate-boca entre representantes dos dois partidos e averiguar quais são os pontos incoerentes

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em meio a muitas divergências de opiniões e pesquisas de popularidade que apontam a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva já no primeiro turno das eleições presidenciais de outubro, os líderes do PSDB e do PFL vão se reunir na próxima terça-feira para discutir os rumos da aliança que tentará eleger Geraldo Alckmin para o Planalto.

Será o primeiro encontro do conselho político da campanha. Um dos objetivos desta reunião é acabar com o chamado “fogo amigo”. Ou seja, acabar com o bate-boca entre representantes dos dois partidos e averiguar quais são os pontos que não estão agradando líderes PFL, que nos últimos dias lançaram uma série de críticas à campanha de Alckmin.

É interessante citar, no entanto, que a formalização política da aliança tucano-pefelista ocorrerá apenas na quarta-feira, em um evento em Brasília. Juridicamente, a união só será aprovada em julho, após ser votada nas convenções partidárias.

Outros destaques da agenda política de terça-feira

Aprenda a investir na bolsa

Ainda na próxima terça-feira, o governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL), vai participar de uma sabatina promovida pelo jornal Folha de São Paulo. Em relação aos demais trabalhos que estão sendo realizados em Brasília, a CPI dos Bingos espera interrogar a ex-mulher de Rogério Buratti.

Além disso, a CPI dos Bingos faz reunião administrativa, e a oposição novamente deve tentar votar o requerimento que pede a quebra de sigilo do presidente do Sebrae, Paulo Okamoto.

Por fim, os membros do Conselho de Ética almejam ouvir mais uma vez o deputado José Janene, acusado de ter recebido dinheiro de Marcos Valério, no esquema que ficou conhecido como “mensalão”.