Crise

Líder dos caminhoneiros diz que “pessoas que querem derrubar o governo” impedem fim da greve

"Não é o caminhoneiro mais que está fazendo greve. Tem um grupo muito forte de intervencionistas", afirmou

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – José da Fonseca Lopes, presidente da Abcam (Associação Brasileira do Caminhoneiros), afirmou nesta segunda-feira (28) que a categoria aceitou as concessões do governo, mas que um grupo de “intervencionistas” que “querem derrubar o governo” estão impedindo que eles voltem ao trabalho.

“Não é o caminhoneiro mais que está fazendo greve. Tem um grupo muito forte de intervencionistas aí e eu vi isso aqui em Brasília, e eles estão prendendo caminhão em tudo que é lugar”, afirmou. “São pessoas que querem derrubar o governo. Não tenho nada a ver com essas pessoas nem os nossos caminhoneiros autônomos têm. Mas estão sendo usados para isso.”, afirmou.

“O pessoal quer voltar a trabalhar, mas eles têm medo porque estão sendo ameaçados de forma violenta”, disse Lopes ressaltando que mesmo sem uso de armas, os caminhoneiros estão sofrendo ameaças, com pessoas “levantando a camisa”. O líder grevista afirmou ainda que o caminhoneiro está sendo usado “como bode expiatório”.

Aprenda a investir na bolsa

Questionado pela imprensa sobre quem são os “intervencionistas”, ele afirmou que “na hora certa” os nomes serão divulgados. “Vou entregar [os nomes] porque eu não faço parte desse tipo de situação. Eu não faço parte disso e não aceito que estão usando caminhoneiros para isso. Se querem derrubar o governo, que montem um esquema separado”, declarou. “Os caras quem dar um golpe no Brasil e eu não vou fazer parte disso”, afirmou.

Por fim, ele estimou que pouco menos de um terço dos caminhoneiros que ainda resistem a suspender a greve. “Faltam uns 30% [de caminhoneiros], mais ou menos. Eu acho que até amanhã já está bem encaminhado para voltar à realidade.”

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear