Criticou

Líder do MST diz que Levy é um agente infiltrado dos bancos no governo

João Pedro Stédile disse que podem haver outras saídas para a crise econômica que não passam pelo ajuste fiscal enquanto recebia a Medalha da Inconfidência

SÃO PAULO – João Pedro Stédile, líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) demonstrou em Ouro Preto o seu descontentamento com a maneira como o Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tem conduzido a política econômica do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff (PT). De acordo com informações do Estado de S. Paulo, Stédile teria dito que Levy é um infiltrado dos bancos no governo. 

Para ele, a gestão da presidente erra ao fazer o ajuste fiscal e afirma que podem haver outras saídas para a crise que o País enfrenta. “Não podemos aceitar que o governo faça cortes de recursos na saúde e na educação”, disse.

O presidente do MST também disse que o movimento deve permanecer nas ruas lutando pela democracia, citando sua participação nas últimas manifestações convocadas por sindicatos e entidades ligadas ao PT.

PUBLICIDADE

As falas de Stédile foram proferidas durante as celebrações do feriado de 21 de abril, nas quais ele e o atual presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, receberam a Medalha da Inconfidência.