Não agradou

Levy gera desconforto com empresários ao desmarcar encontro na última hora, diz Folha

Contudo, interlocutores do governo minimizaram o mal-estar provocado pelo cancelamento, dizendo que os empresários estão mais interessados nas medidas práticas, segundo o jornal; encontro deve ser remarcado na próxima semana

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O cancelamento de última hora da reunião do ministro da Fazenda Joaquim Levy na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de S. Paulo) com os principais executivos do Brasil causou desconforto entre os empresários, segundo informações da Folha de S. Paulo

Ontem, ele cancelou o encontro que teria em São Paulo e convocou uma coletiva de imprensa no começo da noite, anunciando depois quatro novas medidas de ajuste fiscal, como o aumento da Cide. 

Conforme destaca a Folha, mais de 20 executivos participariam do encontro na sede da Fiesp, em São Paulo: a reunião estava agendada desde o início da semana passada e teria início às 14h (horário de Brasília). Já passava das 13h quando Paulo Skaf, presidente da entidade, disse que não iria. A poucos minutos do encontro, Levy estava em Brasília.

PUBLICIDADE

Entre os que confirmaram presença na reunião, estavam o presidente da Embraer (EMBR3), Frederico Curado, da Braskem (BRKM5), Carlos Fadigas, da Coteminas, Josué Gomes da Silva e o presidente do conselho de administração da Gerdau (GGBR4), José Gerdau. 

A reunião com a presidente Dilma estava agendada desde sexta-feira (16), mas não havia previsão de que as medidas fossem anunciadas no mesmo dia, de acordo com interlocutores da equipe. Interlocutores do governo minimizaram o mal-estar provocado pelo cancelamento, dizendo que os empresários estão mais interessados nas medidas práticas. A expectativa é de que o evento seja remarcado na próxima semana.