A favor do pacote

Levy contou com ajuda até da S&P para ajuste passar pelo Congresso, diz colunista

Segundo a coluna Radar Online, da Veja, a diretora da agência de classificação de risco para a América Latina circulou na semana passada em Brasília tentando convencer deputados a votar a favor do pacote de Levy

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO –A vitória no Congresso foi apertada, por 252 votos a favor e 227 contra, mas o governo conseguiu aprovar a MP 665, que enrijece as regras do seguro desemprego e é parte do ajuste fiscal proposto pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

E, de acordo com a coluna Radar Online, da Veja, o ministro contou com uma ajuda bem representativa para apoiar o pacote.

Segundo o colunista Lauro Jardim, a diretora da agência de classificação de risco Standard & Poor’s para a América Latina, Regina Nunes, circulou na semana passada em Brasília tentando convencer deputados a votar a favor do pacote de Levy.

Aprenda a investir na bolsa

Em março de 2015, a S&P manteve em “BBB-“, com perspectiva estável, a nota de crédito de longo prazo do Brasil em moeda estrangeira. O patamar é o mais baixo dentro do grau de investimento.

Segundo a S&P, a avaliação refletia a expectativa de que o ajuste fiscal em andamento “vai continuar recebendo apoio da presidente Dilma Rousseff e do Congresso, restaurando gradualmente a credibilidade política perdida e abrindo caminho para uma perspectiva de crescimento mais forte no próximo ano”.